safe_image.jpeg

A CULTURA NA REVOLUÇÃO, A REVOLUÇÃO NA CULTURA

 

O projeto

De que maneira a produção artística soviética respondeu à Revolução Russa de 1917? Como os artistas construtivistas elaboraram soluções estéticas e políticas para o imperativo de reorganização da vida material e psíquica e para o combate ao processo de burocratização da revolução, consubstanciada no monopólio político do Partido Comunista?

O livro, que é um desenvolvimento da pesquisa de mestrado realizada na Escola de Comunicações e Artes (ECA – USP), procura explorar a produção visual dos artistas construtivistas russos – como Aleksandr Rodchenko e Dziga Vertov – e os debates desenvolvidos no grupo LEF (Frente de Esquerda das Artes) entre 1923 E 1928. O texto centra-se no resgate histórico e na análise das discussões travadas entre a LEF e a Oposição de Esquerda, liderada por Leon Trotsky, sobre o papel da arte nos processos revolucionários e na reestruturação do modo de vida.

O livro será publicado pela Editora Sundermann, na coleção Ideias Baratas, que já publicou “O negativo do capital”, de Jorge Grespan (FFLCH – USP), “Revoluções: Poesia do Inacabado”, de Luiz Renato Martins (ECA-USP) e “A Teoria Geral do Direito e o Marxismo e Ensaios Escolhidos 1921-1929”, do jurista soviético Evgeny Pachukanis.

 

Orçamento

Total = R$ 10.000, 00

Publicação e diagramação = R$ 8.000,00

Revisão do texto = R$ 2.000,00

Segue o link para a campanha de financiamento coletivo:  https://www.catarse.me/culturaerevolucao